Your Cart

COSMÉTICOS A PEDIDO

Impulsione a sua aventura cosmética com a Carmel Cosmetics Labs

Explore guias inestimáveis e conselhos valiosos – o seu recurso essencial para lançar, crescer e prosperar na indústria dos cosméticos.

Certificação de cosméticos ISO 22716 em Marrocos: um guia completo

Certification cosmétiques ISO 22716

Os cosméticos não são apenas produtos de consumo quotidiano. Eles encarnam a busca universal do bem-estar. Cuidar da aparência e da higiene tem sido uma preocupação humana fundamental desde o início dos tempos. Graças à sua excelência, a indústria francesa de cosméticos é atualmente o segundo maior exportador, logo a seguir à indústria aeronáutica.

Regulamentação europeia: Compreender a necessidade decertificação de cosméticos ISO 22716

Desde 2013, o panorama regulamentar europeu dos cosméticos foi objeto de uma importante revisão, fazendo com que a indústria avançasse firmemente para padrões mais elevados de segurança e qualidade. O Regulamento (CE) n.º 1223/2009 relativo aos produtos cosméticos é o fruto desta iniciativa, posicionando a União Europeia como um dos pioneiros na regulamentação dos produtos cosméticos.

1. Papéis e responsabilidades: Uma definição clara das responsabilidades de cada ator

Os regulamentos estipulam que cada interveniente no processo – desde a conceção até à comercialização – deve ter um papel claramente definido. Quer se trate de um fabricante, de um importador ou de um distribuidor, todos são obrigados a respeitar normas específicas. Este desenvolvimento garante o controlo de todas as fases da produção e da distribuição, reduzindo os riscos para os consumidores.

2. Notificação de novos produtos: Todos os novos produtos devem ser notificados através do portal europeu.

Antes de qualquer novo produto cosmético ser colocado no mercado, as empresas são obrigadas a registá-lo no portal europeu CPNP (Cosmetic Product Notification Portal). Esta etapa essencial garante uma rastreabilidade óptima e facilita o trabalho das autoridades sanitárias, dando-lhes uma visão global dos produtos disponíveis no mercado.

3. Avaliação da segurança: introdução de uma avaliação pormenorizada da segurança de cada produto

Todos os produtos cosméticos devem ser submetidos a uma rigorosa avaliação de segurança antes de poderem ser comercializados. Esta avaliação tem em conta todos os ingredientes, as suas concentrações, as suas interacções e as utilizações previstas do produto. Esta é uma fase crucial para garantir que os produtos não apresentam riscos para a saúde dos consumidores, quer sejam utilizados de acordo com as instruções ou em condições de utilização razoavelmente previsíveis.

4. Gestão de substâncias: Controlo de substâncias classificadas como CMR e nanomateriais

As substâncias classificadas como cancerígenas, mutagénicas ou tóxicas para a reprodução (CMR) são estritamente regulamentadas. O Regulamento (CE) n.º 1223/2009 introduziu também uma gestão mais rigorosa dos nanomateriais, ou seja, substâncias com uma ou mais dimensões na gama dos nanómetros (um bilionésimo de metro). Devido às suas propriedades específicas, estas substâncias estão sujeitas a avaliações pormenorizadas para garantir a sua segurança nas formulações cosméticas.

Definição de um produto cosmético

O termo “produto cosmético” pode parecer óbvio, mas está sujeito a critérios muito precisos. De acordo com o Regulamento n.º 1223/2009, um produto cosmético é definido como uma substância concebida para entrar em contacto com diferentes partes do corpo com a intenção de limpar, perfumar, proteger ou melhorar a sua aparência. Esta descrição inclui a pele, o cabelo, as unhas e até os dentes. Neste sentido, a escolha do melhor laboratório de cosmética em Marrocos é fundamental para garantir a qualidade e a eficácia destes produtos.

Boas práticas de fabrico: A espinha dorsal da norma ISO 22716

Boas práticas de fabrico (BPF)

são essenciais para garantir a qualidade constante dos produtos cosméticos. Abrangem o processo de produção, o controlo, a armazenagem e a expedição. Estas BPF, indispensáveis para o mercado europeu, asseguram o respeito da regulamentação e garantem a segurança dos consumidores.

Foco na certificação de cosméticos: norma ISO 22716

Substituindo a Diretiva Europeia de 1976, a ISO 22716 é agora a referência internacional para o fabrico de cosméticos. Estabelece as BPF em pormenor, garantindo a qualidade e a segurança dos produtos para o consumidor. Esta norma é aplicável e obrigatória desde julho de 2013, o que reforça a sua relevância para a indústria cosmética.

Certificação GMP: porquê e como?

Optar pela certificação GMP é um passo importante para as empresas de cosméticos. Demonstra um compromisso com a qualidade e tranquiliza os consumidores quanto à segurança dos produtos. A certificação também facilita a organização interna, reduz os custos, aumenta a satisfação dos clientes e reforça a imagem internacional da marca.

A aplicação do Regulamento (CE) n.º 1223/2009 relativo aos produtos cosméticos é um forte sinal do empenhamento da indústria cosmética europeia numa segurança e qualidade sem compromissos. Para quem está a considerar criar uma marca branca trabalhando com um laboratório de confiança a conformidade com estas normas não é apenas uma obrigação, mas também uma indicação de excelência e integridade. A certificação ISO 22716 Cosmetics estabelece critérios rigorosos que reflectem estas orientações, oferecendo uma garantia de excelência na produção de cosméticos. A escolha de parceiros reputados e certificados não só garante a segurança do produto, como também a confiança e o reconhecimento no mercado.

Lançar a sua própria marca de cosméticos
a partir de hoje.

O SEU PROJECTO DE COSMÉTICA NA PONTA DOS DEDOS

Contacte o nosso especialista em produtos agora para escolher a sua gama de produtos e lançar a sua marca de cosméticos.

Catalogue
Services
Ressources
Contact