Your Cart

COSMÉTICOS A PEDIDO

Impulsione a sua aventura cosmética com a Carmel Cosmetics Labs

Explore guias inestimáveis e conselhos valiosos – o seu recurso essencial para lançar, crescer e prosperar na indústria dos cosméticos.

Tradição cosmética em Marrocos: do argão à hena

Marrocos, um país de mil cores e fragrâncias, é desde há muito conhecido pelo seu rico património de beleza. Do ouro líquido que é o óleo de argão à mística hena, a tradição cosmética marroquina é uma fusão de natureza, cultura e ciência.

História da cosmética marroquina

Marrocos, no cruzamento das civilizações africana, árabe e berbere, tem uma história rica e variada que se reflecte nas suas tradições cosméticas ancestrais.

Raízes berberes

Os berberes, os primeiros habitantes conhecidos de Marrocos, sempre deram uma importância especial aos cuidados do corpo e da pele. A utilização de óleos naturais, como o de argão ou o de figo da Índia, remonta a milhares de anos. Estes óleos eram tradicionalmente utilizados para proteger a pele contra as condições climáticas áridas do Sara e os ventos quentes do deserto.

O hammam: um ritual de purificação

No coração da tradição cosmética marroquina está o hammam. Mais do que um simples banho, é um ritual de purificação do corpo e da mente. As mulheres, em particular, vão ao hammam para tratamentos esfoliantes com sabão preto e uma luva kessa, que removem as células mortas e purificam a pele. Após a esfoliação, são frequentemente aplicadas máscaras de argila (ghassoul) para nutrir a pele e restaurar a sua luminosidade.

Óleo de argão: o ouro líquido de Marrocos

O óleo de argão, produzido a partir das nozes da árvore de argão, é um dos pilares da cosmética marroquina. Este tesouro nacional é rico em vitamina E e em ácidos gordos essenciais, o que lhe confere propriedades hidratantes e reparadoras excepcionais. Tradicionalmente, as mulheres berberes prensam os frutos secos à mão para extrair o óleo, um processo que exige paciência e conhecimentos.

Influências árabes e andaluzas

Com as invasões árabes e o período andaluz, Marrocos foi exposto a novas práticas e ingredientes cosméticos. Os perfumes, nomeadamente a flor de laranjeira e a rosa, foram introduzidos e tornaram-se elementos essenciais da beleza marroquina. Da mesma forma, o kohl, utilizado para realçar os olhos, tornou-se um elemento de maquilhagem tradicional.

Ouro líquido: óleo de argão

O óleo de argão, conhecido como o “ouro líquido” de Marrocos, é extraído das nozes da árvore de argão, que só cresce em certas regiões do sudoeste de Marrocos. As características especiais desta árvore, capaz de sobreviver em condições climáticas extremas, e a raridade do seu óleo fizeram do argão um tesouro nacional.

Origens e extração

A árvore de argão, com as suas raízes profundas e a sua folhagem densa, está perfeitamente adaptada à secura do clima marroquino. Durante séculos, as comunidades berberes aperfeiçoaram um processo de extração tradicional. Depois de secar o fruto ao sol, as mulheres descascam-no à mão para retirar os frutos secos. Estas nozes são depois prensadas para extrair um óleo puro e rico.

Propriedades cosméticas

O óleo de argão é particularmente rico em vitamina E, antioxidantes e ácidos gordos essenciais. Estes componentes fazem dele um óleo com propriedades excepcionais:

  • Hidratante: penetra rapidamente na pele, deixando-a macia e hidratada sem a sensação de oleosidade.
  • Anti-envelhecimento: Os seus antioxidantes combatem os radicais livres, reduzindo o aparecimento de rugas e reafirmando a pele.
  • Reparação: Aplicado no cabelo, nutre em profundidade, repara as pontas espigadas e devolve o brilho e o vigor. Também fortalece as unhas quebradiças.

Utilização culinária

Para além das suas utilizações cosméticas, o óleo de argão é também um deleite para as papilas gustativas. É frequentemente utilizado na cozinha marroquina pelo seu sabor a nozes, quer para temperar saladas, quer para fazer Amlou, um creme à base de óleo de argão, amêndoas e mel.

Conservação do património

Face à procura crescente de óleo de argão, foram envidados esforços para proteger a árvore de argão. Em 1998, a UNESCO declarou a região onde cresce a argânia como reserva da biosfera, sublinhando a importância desta árvore para o ecossistema e o património de Marrocos.

Henna: muito mais do que uma tatuagem

A hena, esse pó verde que, quando misturado, deixa na pele tons de laranja a castanho-escuro, está no centro da cultura marroquina há séculos. Muito mais do que uma simples arte corporal, a hena é um símbolo profundamente enraizado na tradição e na espiritualidade marroquinas.

Origens e história da hena

A hena é extraída das folhas secas do arbusto Lawsonia inermis, que cresce nas regiões quentes do Norte de África, do Médio Oriente e do Sul da Ásia. Em Marrocos, a utilização da hena remonta a tempos antigos. Era utilizada tanto pelas suas propriedades medicinais como pelas suas qualidades estéticas.

Propriedades benéficas

  • Calmante: A hena tem propriedades refrescantes e pode acalmar as irritações da pele. Nas regiões quentes de Marrocos, é habitualmente utilizado para refrescar a pele e protegê-la do sol.
  • Cuidados com o cabelo: Para além de ser um corante natural para o cabelo, a hena fortalece, revitaliza e dá brilho ao cabelo. É também eficaz contra a caspa e a comichão no couro cabeludo.

Henna nas celebrações

A hena desempenha um papel fundamental nas cerimónias marroquinas, nomeadamente nos casamentos. Na véspera do casamento, é frequente a noiva tatuar as mãos e os pés com desenhos intrincados e delicados. Estes motivos não são escolhidos ao acaso: simbolizam a alegria, a prosperidade, a proteção contra o mau-olhado e a esperança de um futuro feliz. Além disso, segundo certas crenças, quanto mais escura for a cor da hena, mais a noiva será amada pelo marido e pelos sogros.

Simbolismo espiritual

Para além do seu atrativo estético, a hena tem uma dimensão espiritual. É frequentemente associada a momentos sagrados e de transição, como o nascimento, o casamento e, por vezes, até a morte. É utilizado para proteger, abençoar e celebrar.

A ascensão dos laboratórios de cosmética marroquinos

Embora Marrocos seja um país rico em tradições, não hesitou em abraçar a modernidade. Surgiram muitos laboratórios de cosmética que combinam o melhor dos dois mundos. Entre eles, o laboratório de cosmética de Agadir, Carmelcos, destaca-se pela sua perícia e paixão pela cosmética.

A importância das marcas brancas na cosmética marroquina

As marcas brancas, que oferecem produtos sem marca para serem personalizados e vendidos por outras empresas, estão a ganhar terreno em Marrocos. Graças a laboratórios como o Carmelcos, estas marcas podem oferecer uma vasta gama de produtos. O catálogo de cosméticos oferecido pela Carmelcos é um exemplo perfeito desta diversidade, combinando tradição e inovação.

O lugar de Marrocos na cena cosmética mundial

Marrocos não é apenas um líder no continente africano, é também reconhecido na cena mundial. Graças à qualidade dos seus produtos, à riqueza dos seus ingredientes naturais e ao saber-fazer dos seus laboratórios, Marrocos tornou-se um ator-chave na indústria cosmética mundial.

Marrocos, com o seu rico património cosmético, continua a encantar o mundo. Combinando tradição e modernidade, e apoiando-se em laboratórios especializados como o Carmelcos, o país oferece o melhor da beleza natural. Chegou o momento de descobrir e abraçar a magia cosmética de Marrocos.

Lançar a sua própria marca de cosméticos
a partir de hoje.

O SEU PROJECTO DE COSMÉTICA NA PONTA DOS DEDOS

Contacte o nosso especialista em produtos agora para escolher a sua gama de produtos e lançar a sua marca de cosméticos.

Catalogue
Services
Ressources
Contact